Abaixo-assinado contra limite na internet fixa passa de 300 mil apoiadores

Compartilhe

fim dos planos ilimitados de internet fixa no Brasil parece questão de tempo nas grandes operadoras do país, mas o consumidor está se unindo para demonstrar insatisfação.

A mais nova forma de protesto é um abaixo-assinado online pelo serviço de petições Avaaz. O objetivo é mostrar que o consumidor não terá benefícios com essa novidade, que seria ilegal: além de contrariar o Marco Civil da Internet, ela praticamente obriga você a migrar para os planos mais caros de uma operadora — e, mesmo assim, correr o risco de ficar sem conexão antes do fim do mês.

A ideia é atingir 400 mil assinaturas e, depois, encaminhar a petição para as principais operadoras do país e órgãos responsáveis, como a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e o Ministério Público Federal. Clique aqui para participar.

Tem gente na luta

Uma das organizações que surgiram espontaneamente após o início dessa polêmica é o Movimento Internet sem Limites. Por meio de postagens nas redes sociais, ele informa o consumidor sobre o que está acontecendo e promete ações em um futuro próximo para tentar chamar a atenção das grandes empresas de internet do Brasil. Conheça a página do movimento no Facebook e também o perfil dele no Twitter.

No final da última quinta-feira (12), o ministro Gilberto Kassab afirmou que a internet banda larga fixa vai sim ser limitada ainda em 2017. Tudo assustador? Certamente! Mas agora existe outro fator que precisa ser levado em consideração: o presidente da Anatel (Juarez Quadros) diz que o Ministro estava enganado e que não vai haver limites.

Para o site Telesíntese, Quadros falou que Kassab admitiu ter entendido errado os dados emitidos pela Anatel. Com isso, o Ministro imaginou que fosse haver uma limitação, mas a Anatel garante que isso não é possível — uma vez que a medida cautelar da Anatel que impede o corte de franquia não vai ser modificada. Saiba mais: Anonymous promete guerra se limite de internet for aprovado por operadoras.

Para o site, a Agência disse: “Repito o que já disse em audiência no Senado Federal: A Anatel não pretende modificar essa cautelar tão cedo”. Em resumo: a Anatel garante estar do lado do consumidor e ainda diz que o Ministro Kassab estava enganado. Será que podemos contar com isso?

tecmundo